A Vontade de Deus e a nossa.

  Deus há poucos dias tem falado intensamente ao meu coração sobre vontade.

  O ser humano inevitavelmente é caracterizado de vontade. Vontade de fazer isso, de ter aquilo, vontades, vontades e mais vontades. vontades que não tem fim.  E quanto mais executamos uma vontade outras se levantam para ser saciadas!

  Mas quero destacar e nos levar a pensar sobre a passagem de Jesus no Jardim do Getsemani -MT 26:36-46

Jesus neste jardim, carregava em si uma vontade: cumprir a vontade do Pai, mas também tinha outra vontade: que se fosse possível não tomar o cálice que lhe estava preparado. Afinal de contas, qual vontade cumprir então?

  Em nossa caminhada não é diferente; Mesmo quando andamos pelo caminho da santidade, em nossa natureza carnal somos recheados de vontades, o que aparentemente é natural pois nossa natureza carnal é inclinada a isso. Satisfazer nossos desejos e vontades (Prazeres).  E quando nessa mesma caminhada entendemos o que é a vontade de Deus, nossa vontade passa ou deveria passar, a ser secundária. A Vontade do Pai deve, indubitavelmente, sobressair a nossa vontade. O que quero destacar aqui é o exemplo de Jesus, que após ter deixado seus discípulos num canto foi aos pés do Pai lhe pedir que atendesse sua vontade. Pois Jesus também era homem e tinha vontades! Mas em meio a oração Jesus descobriu que a vontade do Pai não era a mesma que a sua vontade. Então Jesus aqui nos ensina um caminho: Oração.  Foi na oração que Jesus conheceu a verdade plena da vontade de Deus. Devemos seguir esse caminho. Orar para que Deus nos revele sua plena vontade, pois enquanto isso não acontecer em nossas vidas vamos continuar a executar planos e vontades que são geradas apenas em nossos corações carnais e que podem estar bem distante da vontade de Deus.

  Temos em nós também uma mania feia de querer aconselhar a Deus  dizendo: "bem que podia ser assim", "Deus bem podia fazer isso", e dizemos isso acreditando algumas vezes que a vontade do Pai precisa de novas ideias. Em outras palavras dizemos que a vontade de Deus não é boa o suficiente pra nós. Mas quando Jesus em oração descobriu a vontade plena do Pai Ele não opinou mas se sujeitou. E vale a pena destacar e creio ser muito importante isso que Jesus quando foi ao Pai buscar conhecer Sua vontade, Ele foi preparado para saber qual era a vontade do Pai, mesmo que fosse necessário sacrificar a sua, pois Ele diz: * "Adiantando-se um pouco, prostrou-se sobre o seu rosto, orando e dizendo: Meu Pai, se possível, passe de mim este cálice! Todavia, não seja como eu quero, e sim como tu queres. Mt 26:39"*Jesus então depois que entende que sua vontade não seria atendida ele cessa seu pedido e por fim cumpre a vontade plena de Deus.

  Trazendo isso como lição para nós, devemos buscar em oração entender qual é a vontade de Deus para nós e fazer morrer nossa vontade e deveríamos dizer "seja feita sua vontade".

  Afinal de contas, qual vontade cumprir então?  Digo-lhe a você que a melhor vontade sempre será a de Deus.  

      

Amanda Oliveira – Ramá - Petrópolis

 

240819-uTbUsOQtPDd4H.jpg