FEITICEIROS DA IGREJA

 

   

 

 

 

“a rebelião é como o pecado de feitiçaria, e a obstinação é como a idolatria e cultos a ídolos do lar” (I Sm.15:23).

[...] A rebelião contra Deus ocorre quando, como Saul, rejeitamos a Palavra do Senhor, e a consequência direta desta atitude é que também acabamos sendo rejeitados por Deus, e assim perdemos o que Ele nos deu.  A rebelião em relação aos homens se manifesta de duas maneiras: pela insubordinação às autoridades, pois quem rejeita o homem de Deus, na realidade rejeita o próprio Deus que o escolheu e enviou; e pela revolta contra os irmãos, isto é, pelo estado de inimizade para com os seus irmãos.  Tudo isto é resultado de uma obstinação da soberba humana. [...]

    O poder da feitiçaria não está em seus ritos, palavras ou ciências ocultas. O poder da feitiçaria está nos pactos demoníacos que são realizados para alcançar seus objetivos. Assim quem pratica a feitiçaria pactua com demônios.  Por isso eu me atrevo a dizer que quem vive a rebelião faz pactos com demônios.  Uma pessoa não precisará ir a um ambiente de magia negra para fazer pactos demoníacos.  Bastará apenas viver um espírito de rebelião para que ela já esteja pactuando com demônios.  [...] a inimizade, a revolta contra Deus ou contra os homens, é uma aliança com os poderes diabólicos das trevas, é feitiçaria. Se nós vivemos uma inimizade para com qualquer um dos nossos irmãos propiciamos, por este estado de revolta, mágoas e ódios, o ambiente perfeito para selarmos um pacto com o diabo.  Esta é a mais perigosa “luciferação” dentro da igreja, nela é que encontramos os “feiticeiros da igreja”, que semelhantes aos magos ou feiticeiros egípcios James e Jambres resistiram a Moisés [...].  

    Como podemos vencer estas feitiçarias?  Usando o mesmo que Moisés, o cajado de Deus em nossas mãos, a autoridade concedida por Deus, que devorará todas as serpentes oriundas do poder da feitiçaria. [...]Tendo a certeza de que pelo poder da serpente erguida no deserto venceremos toda a peçonha destas serpentes demoníacas das trevas, olhando para o Filho de Deus, que foi erguido no madeiro, para que assim pudesse Cristo destruir a inimizade na cruz.  E desta forma banir de nossa vida toda a rebelião bem como a inimizade para que não haja feiticeiros na terra santa que o Senhor nos deu.

 

Pr. Aluizio de M. Filho-Ig.Evangélica Petencostal Cristã – Botafogo - RJ

240819-uTbUsOQtPDd4H.jpg